UMA VITÓRIA POR DIA

MINHA HISTÓRIA – obesidade mórbida

Posted on: 10/07/2009

Minha família é formada por pessoas gordas.
Fui gorda até os 30 anos de idade, passando por períodos em que estava menos gorda.
Praça Vinícios de Morais - Camaçarí - BA
Durante uns 15 anos, fiz todos os tipos de dietas, tomei quase todas as fórmulas que os endocrinologistas receitam, fiz academia e quando parava com tudo, engordava tudo novamente e ganhava vários quilos extras.

Ser gordo é ser diferente. E ser diferente chama atenção de todos.
Enfrentei todo tipo de preconceito. Mas a pior parte, com certeza é comprar roupa. Eu chegava na porta de uma loja de roupas e enfrentava o olhar de reprovação da vendedora, que me perguntava : “É pra você?”, e essa pergunta, para uma pessoa gorda é uma coisa horrível. Porque os gordos sabem que o vendedor está pensando que nada do que tem na loja vai nos servir e parece que nem temos o direito de ir na loja comprar um presente para um pessoa, digamos… normal (lê-se magra).

Passei a comprar roupas naquelas lojas especializadas em moda grande, mas os preços são muito altos. Então não era fácil estar com uma boa roupa. Sair era um problema. “Qual roupa vou colocar?”. Eu sempre fui vaidosa ao extremo e até hoje, se vou sair, quero uma peça nova.

Até a época em que as coisas foram ficando tão difíceis ao ponto de, mesmo nas lojas especializadas, as calças não servirem mais em mim. A última calça que comprei nessa fase foi número 58.

Transporte também era um problema. Eu consegui uma carteirinha especial para não precisar passar pela catraca dos ônibus, pois um dia eu fiquei entalada, não conseguia ir para frente nem para trás.

Quando um amigo me disse que não poderia me dar carona para ir a uma festa, pois e eu fosse no carro dele, ele deixaria de levar duas pessoas, resolvi parar com tudo.
E parar com tudo não era parar de comer e emagrecer de verdade. Foi parar com tudo que me fazia feliz.  Parei de sair, parei de cuidar da minha aparência, parei de conversar com as pessoas, parei de comprar roupas.

Passei 3 anos indo do trabalho direto pra casa e vice versa e ficava o tempo todo sentada na frente do computador, conectada em chats de bate papo, me iludindo e me escondendo do mundo. Passei 2 finais de ano sozinha em casa, desejando feliz natal e feliz ano novo para as pessoas pela tela do computador.

Até que em 1996 eu fui assistir uma palestra sobre cirurgia bariátrica para obesidade mórbida no Hospital do Mandaqui, em São Paulo, onde uma multidão de obesos mórbidos buscam um lugar na longa fila para a cirugia gratuita.
Alí começou a minha mudança.
As palavras do Dr. Sizernando entravam pelos meus ouvidos como flechas em brasa. Tudo o que ele explicava sobre a vida do obeso, as dificuldades, o preconceito, as doenças associadas com obesidade, eram a minha realidade.
Passei um ano frequentando essas palestras, já fazendo parte da lista de candidatos. Eu era a paciente número 3.205. Eu iria aguardar 4 anos na fila. Então fiz um plano de saúde, aguardei o período de carência e fiz a cirugia de redução de estômago.
Passei por 8 meses de acompanhamento com psicólogo, psiquiatra, nutricionista e fisioterapeuta, para aprernder como pensar, comer e andar como uma pessoa magra.

Minha vida é definida em AC-2006 e DC-2006.
Uma semana antes da cirurgia, fiz a despedida da compulsividade por comida. Cada dia da semana fiz uma extravagância diferente: Rodízio de carnes, rodízio de sushi (duas barcas), rodízio de pizza (18 fatias) e Mac Donald’s (um Big Mac, uma batata frita grande, nuggtes com 12 pedaços, um Cheddar Mac Melt, sunday de chocolate).

05-05-06 –

03 horas antes da cirurgia - com 130 kilos

Fui para o hospital as 5 da manhã; a cirurgia começou as 8 e as 3 da tarde fui para o quarto. Tive alta dois dias depois e durante um mês passei a base de líquidos.
Mudei de emprego, passei a ter vida social, abandonei o vício de internet.

SAÍ DO CAMAROTE E FUI PARA O PALCO DA MINHA VIDA.

Descobri como é bom viver, ter amigos por perto, ter o direito de fazer o que quer, sem cobranças e  preconceitos.

Com a perda excessiva de peso, sobrou muita pele na barriga, seios e coxas. Passei um bom tempo tentando a cirurgia de correção de abdomem pelo plano de saúde, mas o plano se negava a cobrir os custos, sob alegação de ser uma intervenção estética.
Em julho de 2008 a ANS (Agência Nacional de Saúde) determinou a obrigatoriedade de cobertura de cirurgia plástica reparadora de abdomem para submetidos a cirurgia bariátrica.
Fiz a plástica da barriga em setembro outubro de 2008.Em setembro de 2011 ganhei na justiça o direito de cobertura para a plástica nas pernas e o plano de saúde pagou tudo.Em 2013 pretendo fazer a correção dos seios.   Hoje, depois de enfrentar  e eliminar todos os problemas que a obesidade me causou,  sou  FELIZ!

Anúncios

9 Respostas to "MINHA HISTÓRIA – obesidade mórbida"

Oi Debora!

Agradeço os comentários que vc deixou no meu blog. Como estava em viagem de férias, só pude retribuir a vir conhecer seu cantinho agora.

Parabéns pelo seu sucesso e que continue assim, cada vez mais feliz! ;o)

Beijos, Danny

Minha amiga, acompanhei sua vida e sei tudo que você passou…
Uma das pessoas que vc passou ano novo e natal junto na net FUI EU…
Tb estou gordo e pretendo reduzir o estamago o mais rápido possivel, sei o quanto é dificil a vida de gordo, maaaaas venceremos magros…
Amo vc hj e sempre…

Achei super legal seu depoimento, eu também estava acima do peso, hoje estou com 60kg, mas a luta é constante.

Ola Debora,

Acabei de ler a sua historia na Internet e fiquei comovida coma as suas palavras.
Pois como vc , eu tb operei em Agosto de 2003 pensando 103kg , hoje peso 63kg mas como vc estou lutando para conseguir a cirurgia plastica do abdomen.
Pois depois de ter perdido todo o excesso de peso eu me inscrevi na lista da cirurgia plastica do Mandaqui em 2005 mas ate este momento nao fui chamada.
Gostaria de saber qual o medico que fez a sua cirurgia plastica e se voce teve algum problema em conseguir a autorizacao do plano?
Ficaria contente em manter contato pois cada dia acredito vem descobrindo o novo modo de viver com a minha nova situacao.
Abracos,
Simone

olá,fico feliz por poder conhecer historia como a sua , pois me dar força para continuar,eu estou lutando p/ eliminar peso,pesava100kl hoje estou com 91kl e quero chegar aos 67kl e poder contar a minha vitoria assim como vc,parabéns vc é mais que vencedora.

Faltou a fotita pós -cirurgia rs rs…Nao deixa de ser um incentivo a mais ; )

Bom dia Debora, tudo bem?

Sou produtora da REDETV e queria conversar um pouquinho com vc sobre cirurgia bariátrica. Se vc puder me ligar, ficarei agradecida.
Meus telefones sào 3306 1706 / 9620 9784
Tenho certa urgencia em falar.

Muito obrigada.

Simone

gostei muito da sua historia estou usando-a em um trabalho da escola sobre as vitorias das pessoas que sofrem com esse problema.

parabens, pela sua história, fiquei comovida estou passando pela mesma situaçào ,mas lendo a sua história me deu forças para continuar lutando
voce é uma vencedora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

UM POUCO DE BEM E UM POUCO DE MAL. É SÓ MISTURAR COM ÁGUA.

Trabalho com comunicação há cerca de 10 anos.
.:.
RADIALISTA - Locutora profissional em espera telefônica, URA, spot comercial, corporativo, documentário, video-aula, áudio book, varejo, cerimonial e locução infantil.
.:.
PUBLICITÁRIA - Redação, desenvolvimento e criação de campanhas, comerciais, slogans e jingles.
.:.
EAD - Coordenadora de produção de material didático para Ensino a Distância
.:.
CONTATO
deborapodda@gmail.com
(11)95823-9013
.:.
*moro em São Paulo
*tenho duas filhas de 4 patas
*adoro cozinhar e comer
*palmeirense
*tenho transtorno compulsivo depressivo, em tratamento

ESSE BLOG serve como uma terapia para exteriorizar meus pensamentos, perceber minhas necessidades de mudança, avaliar meus erros e acertos, virtudes e defeitos.
Aqui tem minhas tristezas e alegrias. Meus sonhos, planos e conquistas.
Tem me ajudado! Espero que ajude você a também ter uma vitória por dia.
Um beijo.

Instagram

Natal no condomínio NAS HORAS VAGAS - cozinhando na casa dos amigos 🍽🍛
Não tem habilidade na cozinha?
Falta tempo?
Idosos, pessoas em repouso, limitação de mobilidade.
Faço as compras, cozinho na sua casa, embalo, etiqueto e deixo a cozinha organizada no final. 🛑Agendamento sob consulta de disponibilidade
%d blogueiros gostam disto: